segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

A Paz Interior



Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus
(Filipenses 4:6-7).


A PAZ INTERIOR

O rei Herodes acabara de dar ordens para matar Tiago simplesmente pelo fato deste ser cristão (Atos 12:1-19). A multidão apreciava esse tipo de espetáculo, e para obter mais popularidade ainda, Herodes decidiu prender o apóstolo Pedro também. Queria fazer da prisão e talvez da morte dele uma festa no dia seguinte.
Enquanto isso, prendeu a Pedro e mandou que dezesseis soldados o vigiassem. Pedro sabia o que o aguardava: tortura e morte. Poderia ficar inquieto e passar sua última noite em angústia. Mas não! Dormiu tranquilamente. Confiava em Deus, que lhe dava paz. Se deveria sofrer o martírio, sabia que o Senhor o sustentaria e lhe daria forças para glorificá-Lo.
Teríamos a mesma paz de espírito se tivéssemos de enfrentar perseguições? A paz divina está ao alcance de todo o que crê, pois tem sua fonte em Deus, o qual sabe perfeitamente o que nos convém e faz com que todas as coisas cooperem para o bem dos que O amam.
Durante esse tempo, os cristãos da cidade oravam incessantemente por ele. E o Senhor enviou Seu anjo para libertar o prisioneiro, abrindo as pesadas portas do cárcere. Entretanto, uma manifestação ainda mais extraordinária do poder de Deus não seria o fato de Pedro poder dormir tranquilamente naquela noite?