terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Distorção



Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?
(Lucas 12:20).

DISTORÇÃO

O colapso do mercado de ações sempre abala os círculos financeiros. Certo economista comentou após a crise de 1987: “O temor de um crash no mercado financeiro é o princípio da sabedoria”.
Essa declaração é, de fato, uma distorção de um versículo bíblico: “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria” (Provérbios 9:10). No entanto, o economista dera um significado diferente para a palavra “temor”. O conceito aqui é o de terror, ao passo que a Bíblia quando fala sobre temor geralmente usa tal palavra para expressar “reverência”.
O que está por trás do pensamento do economista? Ele se referia à sabedoria de um investidor que investe seu dinheiro de maneira rentável, e não de alguém que, sabendo muito bem que nada neste mundo é estável, se volta para Deus. A Bíblia chama esse tipo de sabedoria de “terrena”, e a segunda de “sabedoria do alto”. Ele tinha em mente apenas o homem, o dinheiro e este mundo, enquanto os filhos de Deus olham para o Pai, Criador e Salvador, e para a eternidade.
“O dinheiro governa o mundo” é um ditado verdadeiro. O dinheiro é um ídolo que tenta tomar o lugar de Deus. Até mesmo os cristãos correm o risco de sucumbir a tal idolatria. Como é fácil notar nossa inclinação para confiar mais nos bancos que em Deus. Porém, todo esse sistema é frágil e nunca satisfará nossa sede por segurança. Na verdade, isso nos escraviza. A solução é nos voltar para Deus, o qual é eternamente imutável.