segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Quem devemos amar ?


“Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus”, (Mateus 5:43-44).
Esta palavra de Jesus é o que diziam os mais antigos diziam, e não o que a Palavra de Deus dizia, pois o Antigo Testamento nunca nos disse para odiarmos alguém, mas para amarmos a todos, sem acepção de pessoas.
É muito fácil amar os que nos amam, o difícil é amar quem nos faz mal, quem nos prejudicou, quem é o nosso concorrente ou adversário, amar os que não nos amam.
Este amor que Jesus fala não é amor por emoção, de sentimento, carnal, e sim o amor ágape, que mostra atitude, que faz algo de bom pelo próximo, é o amor divino e não humano.
Quando não amamos o nosso próximo, nós é que somos prejudicados, tendo problemas de saúde, (stress, problemas cardíacos, etc), amargura, tudo isso rouba a nossa paz, e ficamos prisioneiro de sentimentos ruins. Nossos relacionamentos com os homens se quebram e o relacionamento com Deus também.
Quando lançamos bênçãos, somos mais abençoados que o nosso próximo, pois Deus faz com que estas bênçãos venham sobre nós de alguma forma. Somos beneficiados quando começamos a amar as pessoas, somos tomados por sentimentos de misericórdia e compaixão e, as pessoas podem contemplar os milagres de Deus em nós e através de nós.
Isso que Deus nos pede não é algo impossível. Amar aos nossos inimigos pode ser difícil, mas Deus sempre pode nos capacitar. Alem do mais, perdoar e amar o nosso próximo trás cura e reconciliação. Devemos desejar ter um coração conforme o coração de Deus.
Reter o perdão trás estagnação à nossa vida, inclusive na área espiritual, pois enquanto não perdoamos também não somos perdoados por Deus. “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós;
Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas”, (Mateus 6:14-15).
O que precisamos fazer para aprender amar nosso próximo ?
Devemos começar orando, primeiramente por nós mesmos. Devemos falar a Deus o que temos vontade de dizer e
fazer pelo nosso próximo, (mesmo que sejam coisas ruins), e pedirmos ajuda divina para amá-lo conforme a vontade de Deus e para que Ele venha transformar nosso coração.
Depois devemos orar pelas pessoas que não conseguimos amar, dizer a Deus que abençoe esta pessoa, que abençoe sua família e quer que Ele as guarde. Aprender a ter empatia pelo seu próximo. É bom saber se colocar no lugar das pessoas antes de julgá-las e é bom olhá-las com os olhos de Deus. Ele não despreza ninguém.
Confessar a nossa própria culpa. Não importa se erramos 5% e o outro os 95% restante. O que importa é que
nós podemos ter feito algo que entristeceu, magoou e que gerou sentimentos ruins no coração de outra pessoa e é preciso reconhecer nossas falhas.
Aprender a imitar a atitude de Jesus na sua crucificação. Em meio a tantos sofrimentos Ele não deixou de amar os seus inimigos. Temos que ser como a Cristo, sermos seus imitadores. “E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso”, (Lucas 23:43).
Nós como homens, seres humanos, somos essencialmente maus, capazes de fazer as maiores barbaridades. Se não as cometemos é porque Deus tem nos concedido a graça.
Deus nos amou, mesmo antes de nos arrependermos de nossos pecados. Então, também deveríamos amar nossos inimigos e deixar Deus agir em nossas vidas. Devemos amar, não importa a quem, mas amar.
Que Deus nos abençoe.